Navio do Exécito brasileiro explode deixando vários militares feridos — 2 de maio de 2015

Navio do Exécito brasileiro explode deixando vários militares feridos

acidente ocorreu na manhã  deste sábado (2) no Navio de Desembarque de Carros de Combate – Ceará interrompendo a viagem de militares e o transporte de mantimentos que estavam sendo levados ao Haiti. O Exército brasileiro há tempos faz a segurança e trabalhos sociais no Haiti. Segundo Informações enviadas ao comando da Marinha relatam uma explosão na embarcação quando o NDCC estava a 320 milhas da capital do Ceará, Fortaleza. Ainda não se sabe o motivivou do sinistro. Vários militares ficaram feridos. Um deles pôde ser resgatado de helicóptero e levado para Fortaleza. O resgate de outros feridos ficou comprometido por causa da fúria do mar que impede manobras mais difíceis. Segundo as informações, a embarcação com o restante da tropa está retornando com cautela para ser reparada na base naval de Val de Cães, em Belém.

Fonte: Época

Curta-nos no facebookhttps://m.facebook.com/profile.php?id=774284979337085

Derrota de Dilma: Aprovado fim do sigilo para os empréstimos do BNDES — 29 de abril de 2015

Derrota de Dilma: Aprovado fim do sigilo para os empréstimos do BNDES

Aprovado fim do sigilo para os empréstimos do BNDES

O governo Dilma Rousseff sofreu nesta quarta-feira (29) uma derrota no Senado Federal, com a aprovação de artigo na medida provisória 661, que impõe o fim do sigilo nas operações de crédito do BNDES. O texto altera uma lei de 2009 para prever que “não poderá ser alegado sigilo ou definidas como secretas operações de apoio do BNDES ou de suas subsidiárias, qualquer que seja o beneficiário, direta ou indiretamente, incluindo nações estrangeiras”. A medida seguirá agora para sanção da presidente Dilma, que pode decidir vetar o referido artigo.

Durante a sessão plenária, o senador Alvaro Dias defendeu a aprovação do artigo, e lembrou que, recentemente, projeto de sua autoria, que acaba com o sigilo bancário de operações de instituições oficiais de crédito com países estrangeiros, como os realizados pelo BNDES, foi aprovado pela Comissão de Relações Exteriores. O projeto de Alvaro Dias, que altera o art. 1° da Lei Complementar n° 105, de 10 de janeiro de 2001, impõe que as condições de empréstimos feitos por instituições financeiras públicas brasileiras a Estados estrangeiros sejam de conhecimento público, o que impede que sejam realizadas operações de crédito com tarja de sigilo.

Na Tribuna, o senador contestou a argumentação do BNDES favorável ao sigilo. Para ele, a posição dos dirigentes do banco representa um desrespeito à Constituição brasileira. esse propalado respeito à legislação de outras nações, mantendo as operações de crédito de forma sigilosa.

“Nós consideramos um desrespeito à Constituição do nosso País esse propalado respeito à legislação de outras nações, mantendo as operações de crédito de forma sigilosa. Imagine o BID ou o Bird fazendo empréstimos secretos? Aqui no Brasil, BNDES, não temos o direito de saber em que condições recursos públicos estão sendo repassados pelo BNDES, a taxas privilegiadas concedidas para governos amigos, cobertos pelo manto do sigilo”, criticou o senador Alvaro Dias.

Curta-nos no facebook

Da assessoria do senador

Após aprovar lei para porte de armas, criminalidade na cidade de Chicago despenca — 25 de abril de 2015

Após aprovar lei para porte de armas, criminalidade na cidade de Chicago despenca

Após aprovar lei para porte de armas, criminalidade na cidade de Chicago despenca

O número de crimes diminuiu desde que o estado norte-americano de Illinois aprovou o porte de armas por civis. Desde Julho deste ano o porte de armas está permitido para cidadãos maiores de 21 anos que possuírem a autorização legal emitida pela polícia.

De acordo com os órgãos oficiais, Chicago, a maior cidade do estado, registrou 20% menos prisões por assaltos em comparação com o ano passado, 20% menos roubos de casas, 26% menos roubos de veículos e a taxa de homicídios caiu 56%.

“Não é nenhuma coincidência que as estatísticas de criminalidade tenham começado a cair desde que o porte foi permitido. Apenas a ideia de que criminosos não sabem quem está armado e quem não está já possui um efeito dissuasor”, diz Richard Pearson, diretor-executivo da Associação de Rifles do Estado de Illinois.

Recentemente, as próprias autoridades chamaram de “modelo de cidadão” um homem de 86 anos que impediu um assaltoapós atirar no suspeito. Ele estava numa loja da AT&T quando a ação ocorreu. O tiro disparado debilitou o suspeito, que foi logo preso por policiais. O homem não teve seu nome revelado.

Outro estudo, da Crime Prevention Research Center, mostrou que o número de cidadãos norte-americanos com licença de porte de armas cresceu 147% nos últimos 7 anos, enquanto as taxas de homicídios e crimes violentos caíram 22%.

“Existe uma porção de estudos acadêmicos sobre isso, e se você olhar nos estudos que sofreram revisão por pares, a conclusão é que a grande maioria encontrou algum benefício no porte armas sobre as taxas de criminalidade – e, o melhor, sem custos”, diz John Lottr Jr., presidente do Centro de Pesquisas para Prevenção de Crimes, que conduziu o estudo acima.

A demanda por armas no estado cresceu desde que a lei foi aprovada. No site da polícia do estado, existe uma nota explicando a demora que alguns cidadãos estão passando para receberem o Registro de Identificação de Portador de Arma de Fogo (FOID Card): a demanda pelo serviço está batendo recordes e muitos candidatos erram na hora de preencher o formulário, atrasando o processo. A expectativa é de que até o final do ano 100 mil portadores de armas de fogo residam no estado.

A permissão para o porte de armas em Illinois exige pelo menos 16 horas de aulas de tiro e custa em torno de US$ 600 (R$1.346). Entre outras exigências estão uma ficha de crimes limpa há pelo menos 5 anos, não estar sob processo de prisão e ser maior de 21 anos. Se aprovado para obter o FOID Card, o cidadão terá direto de portar armas portáteis de cano curto, como pistolas e revólveres.

Fonte:Spotniks

Está circulando na rede, boatos de que o governo brasileiro vai aprovar o projeto do novo Chip para brasileiros. — 24 de abril de 2015

Está circulando na rede, boatos de que o governo brasileiro vai aprovar o projeto do novo Chip para brasileiros.

Está circulando na rede, boatos de que o governo brasileiro vai aprovar o projeto do novo Chip para brasileiros.

No pronunciamento de Dilma Rousseff, o principal objetivo e funcionalidade do chip, seria transformar todos os documentos em apenas um, e que este projeto ainda estava em discussão.

Em um pronunciamento da presidente Dilma Rousseff que vem se espalhando através das redes sociais, Dilma teria afirmado que todos os brasileiros passariam a usar e ser identificados através de um chip.

Todos os dados do usuário estariam em uma espécie de arquivo. Segundo o governo Dilma, o principal objetivo é transformar os documentos em apenas um, que ainda não estaria elaborado, está em discussão de ser feito pela a justiça eleitoral.

Diante dos boatos que circularam na internet e redes sociais, o chip será implantando em uma nova carteira de identidade, ou uma espécie de Cadastro Único, ocorrendo uma substituição da cédula de identidade (RG) e CPF pelo novo cartão do Registro de Identidade Civil (RIC) com chip.

O RIC ou Cadastro Único, número único de registro de identidade civil disponível por meio de um cartão magnético com a impressão digital e um chip, promete pôr fim à necessidade de o brasileiro portar vários documentos. E o novo documento terá todas as informações necessárias sobre o cidadão

Muitas pessoas estão desconfiadas e, um pouco assustadas com essas notícias. Principalmente no meio religiosos. Pois, segundo as passagens bíblicas, todo receberão a $merca da besta.” Veja:

16 E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas,

17 Para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome.

Android fazendo xixi na maçã, símbolo da Apple (!) —

Android fazendo xixi na maçã, símbolo da Apple (!)

Se as eleições fossem hoje, em quem você votaria? — 21 de abril de 2015
Palocci recebeu R$ 12 milhões de empresas, enquanto coordenava a campanha de Dilma em 2010 — 19 de abril de 2015

Palocci recebeu R$ 12 milhões de empresas, enquanto coordenava a campanha de Dilma em 2010

Palocci recebeu R$ 12 milhões de empresas, enquanto coordenava a campanha de Dilma em 2010
02012011-02012011AC6402Brasília (DF) – Documentos obtidos pela Revista Época revelaram que o ex-ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, recebeu R$ 12 milhões de empresas em 2010, quando coordenava a campanha da presidente Dilma Rousseff. Segundo a revista, o ex-ministro atuou como arrecadador informal da petista, ao lado do tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, preso na última quarta-feira (15).
De acordo com “Época”, em 3 de dezembro, quando foi escolhido ministro-chefe da Casa Civil por Dilma, Palocci recebeu R$ 1 milhão do escritório do ex-ministro Márcio Thomaz Bastos. As informações estão presentes nos documentos da empresa do petista em poder do Ministério Público Federal (MPF).
O dinheiro teria sido repassado sem que houvesse um contrato formal, era um contrato de boca. Duas semanas depois, Palocci recebeu mais R$ 1 milhão de Thomaz Bastos. Os R$ 2 milhões somavam-se aos R$ 3,5 milhões repassados durante a campanha e a pré-campanha de Dilma. A revista afirmou que o dinheiro era pago pelo Pão de Açúcar, segundo advogados de Palocci e do escritório de Thomaz Bastos.
O objetivo do repasse era para que Palocci ajudasse na fusão entre o grupo de Abilio Diniz e as Casas Bahia. Palocci, no entanto, segundo a consultoria Estáter, contratada de forma exclusiva pelo Pão de Açúcar para tocar a fusão, informou ao MPF que não prestou qualquer serviço ao Pão de Açúcar, o que despertou suspeitas entre os investigadores.
No total, Palocci recebeu R$ 5,5 milhões em 11 parcelas, todas sem contrato. Os valores eram de R$ 500 mil, no auge das eleições, e de R$ 250 mil, antes, e sempre foram depositados, segundo o próprio Palocci, na conta da Projeto, a empresa de consultoria criada por ele após deixar o governo Lula.
Curta nosso Site do facebook
Fontes: Época / psdb